Vou ser Padre ou um Bom Cristão?

Quando perguntamos “o que é ser seminarista escutamos algumas pessoas responder que “são projetos de padre”, “estudante para ser padre”. Todavia, ser seminarista é um título dado àqueles que são vocacionados ao sacerdócio e que residem em um seminário para um tempo destinado a formação.

Ao entrar no seminário já significa que será padre? Não. Por tempos associava-se que quando se entrava no seminário já se saía padre. Entretanto, o tempo atual leva ao vocacionado a um compromisso maior e uma preocupação mais intensa, ou seja, não é um processo metódico onde gera um ato inicial e final, mas sim um processo onde inicia a caminhada em uma das casas formativas, um “meio do processo” valorizando muito o ato do vocacionado de se conhecer e procurando crescer humanamente , intelectualmente, espiritualmente, pastoralmente e comunitariamente.de acordo com os passos de crescimentos nessas áreas, aí chega-se no final do processo para assumir o compromisso da vocação com o sim de Deus, do vocacionado e da igreja.

Contudo, ser seminarista é um tempo em formação passando pela filosofia e teologia. Há grande necessidade de estar próximo da cultura atual, estar próximo da família, próximo das pessoas. Então, o seguir a Cristo como vocacionado permite escutar música (sertanejo universitário, música raiz, pagode, eletrônica), pode jogar bola, ir ao cinema… mas não pode esquecer de configurar-se a Cristo e crescer principalmente na intimidade com Ele.

Na igreja temos vocações sacerdotais de duas formas, os diocesanos e os religiosos. Mas, há diferença? Há sim, os padres religiosos estão ligados a uma congregação e este tem um carisma específico como os franciscanos, capuchinhos, agostinianos, camelianos, etc. já os diocesanos são aqueles vinculados a uma diocese e seu bispo e tem a missão mais implícita de estar e dialogar com a sociedade.

Na atualidade temos na arquidiocese quatro casas de formação: Seminário Menor São José, Seminário Propedêutico São João Maria Vianey, Seminário Mario Filosófico Bom Pastor e Seminário Maior Teológico Rainha dos Apóstolos. O Seminário menor acolhe meninos que ainda não começaram ou não completaram o ensino médio, estudam as matérias normais de uma escola, mas começam a habituar-se nos estudos, vivência de comunidade e de oração. Já no Seminário Propedêutico acolhe rapazes que já entraram em faculdade, mas que possuem uma certa dúvida da vocação sacerdotal, procuram o seminário e se aprovados entram nessa casa. Seguindo o processo vocacional, para ser padre precisa passar necessariamente por duas faculdades e nessa ordem. Primeiro mora no Seminário Bom Pastor que é a etapa de filosofia por três anos e depois no Seminário Rainha dos Apóstolos para a etapa da teologia por quatro anos. Terminado a última faculdade, fica um tempo e local determinado pelo arcebispo em missão, colocando-se em serviço procurando crescer no amor e na doação.

Vale a pena ser padre? Um padre é feliz? Um padre pode ter toda e qualquer limitação humana, mas o mistério que os envolve dá coragem para procurar crescer sempre e ajudar os outros. São vários que manifestam que é muito bom ser padre e que são muito felizes e realizados. Vocação acertada é vida feliz!

O amor de Cristo nos uniu!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *