Acho que, na verdade, ninguém sabe o quanto precisa de Jesus em sua vida, pois todos nós nos achamos autossuficientes, é por isso que não aceitamos ou criamos uma resistência quando alguém nos diz que precisamos de algo.

Por João Vitor Palma Ramos

Tudo começou quando me propus a fazer um depoimento para o “acamps”, e não sabia como começar. Também, foram diversas as sensações, tanto durante o meu “acamps” quanto depois, no grupo de jovens. Mas a verdade é que quando eu me inscrevi para o meu Acampamento Luz, eu não tinha maturidade nenhuma, muito menos maturidade espiritual.

Inscrevi-me porque sempre gostei de eventos assim, sempre gostei de “aventuras” e a missa era sempre animada e com um padre que eu adorava. Chegando lá, foram diversas sensações e desafios, muitas coisas que me tocaram, mas que infelizmente também foi marcado porque eu passei mal devido a uma competição de quem comia mais pipoca em menos tempo (que logicamente não fazia parte do cronograma do acampamento). Enfim, depois disso eu me envolvi com o grupo de jovens e foi uma longa caminhada até poder fazer parte de uma equipe de acampamento, e mais futuramente chegar até mesmo a ser coordenador do mesmo grupo de jovens, mesmo que por pouco tempo.

Foi ali também que conheci pessoas maravilhosas, e um amigo em especial que não deve nem imaginar o tamanho do espaço que ocupa no meu coração. Foi graças a um acampamento que fiz sem ter a maturidade necessária, que conheci tantas pessoas marcantes, que vivenciei tantas experiências maravilhosas, que senti Deus de diferentes formas e em diferentes momentos da minha vida. Foi graças a isso que cheguei a uma espiritualidade que, apesar de ser menos praticada atualmente, tem conceitos sólidos baseados nas minhas crenças. Meu caráter e personalidade foram desenvolvidos da forma que as pessoas me conhecem.

Quando pensei em escrever esse testemunho, eu não sabia como começar, até ouvir uma música que me fez lembrar de uma pessoa que gostei muito e que não dei valor devido à imaturidade. E foi aí que percebi que estava procurando a forma errada de escrever, porque estava querendo escrever com uma maturidade que não tinha no momento que fiz meu “acamps”. Foi aí que percebi que o “acamps” não é somente para aquelas pessoas que sabem do quanto precisam de Jesus em suas vidas, mas também para qualquer um que esteja perdido ou que simplesmente esteja ali no lugar certo e na hora certa. Acho que, na verdade, ninguém sabe o quanto precisa de Jesus em sua vida, pois todos nós nos achamos autossuficientes, é por isso que não aceitamos ou criamos uma resistência quando alguém nos diz que precisamos de algo.

Portanto, ao terminar esse depoimento, a minha ideia não é chegar àquelas pessoas que já estão com uma espiritualidade mais avançada, mas sim àqueles jovens que são como eu fui, e como ainda sou – pois não perdi nada do meu espírito e vontade de me aventurar, mesmo depois de tanto tempo. Sei que não é o espaço certo para dizer isso, mas se as pessoas soubessem de tudo que acontece nos bastidores para a realização de um Acampamento Luz, saberiam o quanto o mesmo é sério, marcante, verdadeiro e especial – pra não dizer fundamental. É forte o suficiente para unir pessoas que não se viam há anos e fazer com que elas revivam todas as sensações e emoções acerca dele – até porque muitas vezes o acampamento não é só para os campistas – e que vestam a camisa e se unem em prol de um objetivo comum, que é fazer com que os jovens de hoje experimentem Deus da mesma forma que nós tivemos a oportunidade e o prazer.

Sou feliz por mesmo longe, em outro país, poder fazer parte desse grupo, e sei que se depender das orações e do famoso “que Deus acolha tudo o que foi dito e também o que está em nosso coração”, o acampamento será um sucesso, pois sei o quanto todos queremos que ele aconteça. Quando eu voltar de viagem, sei que meus pais irão esperar ansiosos que eu volte para casa . Assim que chegar, tenho a certeza do abraço mais caloroso possível nesse mundo. Da mesma forma, Deus espera que seus filhos se voltem a Ele, O recebam e O conheçam. Assim como eu, participe também dessa aventura. De-se o presente de poder ser recebido no abraço mais caloroso que se pode imaginar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *