Outubro é um mês importante para toda Igreja porque temos a dimensão missionária para refletir. Já aqui no Brasil, além da missão temos também a festividade da mãe Aparecida que é a mãe do Brasil.
Maria recebeu sua missão e aceitou mesmo com tamanhas dificuldades externas, mas seu coração era imensamente cheio de Deus. Ora, o bom missionário é aquele que se aproxima, experimenta e partilha Deus. Maria fez exatamente tudo isso e Deus cuidou dela porque ela foi fiel.

Como uma boa mãe, Maria quer se aproximar dos seus filhos de qualquer maneira. Exatamente por isso que temos vários títulos de Maria como Nossa Senhora Graças, Lourdes, Fátima, Guadalupe, Aparecida, etc. Cada experiência de povo, lá ela queria estar junto, caminhar junto como uma boa mãe. Assim como Maria, também nós possamos aceitar nossa missão, estar próximos de Deus procurando ter experiências constantes e testemunhar essa alegria de ser de Deus.

Há tantos missionários fora de suas cidades e que se encontram a tantas realidades difíceis, mas que estão lá com grande alegria e testemunham a alegria de ser de Deus e servir. Maria foi assim, que assim também sejamos.
Assim sendo, a missão acontece por três formas: pelos pés de quem vai, pelo joelho daqueles que rezam e pelo bolso de alguns que ajudam. Qual dessas partes eu mais colaboro?

Finalizando, todos precisamos assumir uma personalidade de missionário, em casa, no trabalho, noutro estado, cidade ou país. Pregar o evangelho com nossas vidas, sorrindo e apontando o Cristo. São tantas as pessoas que não conhecem a Deus e outras que se encontram distantes Dele. Precisamos assumir sim a missionariedade.

O amor de Cristo nos uniu.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *