Caro e amado Dizimista,

Esperamos encontrá-lo bem, em plena saúde e perseverante na fé!

A Pastoral do Dízimo e a nossa comunidade precisam agradecê-lo e, em seus nomes, nós o fazemos agora. Durante este ano de 2020 foi a sua contribuição do dízimo que sustentou o nosso grande Templo, com mais de 70 anos; que garantiu o funcionamento das Pastorais e das atividades religiosas; que permitiu o acolhimento dos necessitados e a celebração contínua em louvor ao nosso Senhor Jesus Cristo. Foi o seu ato de AMOR e FÉ que honrou o ensinamento da Sagrada Escritura: “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também vosso coração” (Mateus, 6:21).

E agora nos confraternizemos em júbilo, pois é tempo de Natal, é tempo de reafirmação da boa nova da PAZ. Sejamos, pois, vigilantes em oração, inabaláveis na fé, generosos em amor ao próximo.

Rezaremos para que você e a sua família tenham um Natal de paz e alegria e que, em 2021, sejamos ainda mais unidos pelo amor!

Pastoral do Dízimo da Paróquia do Divino Espírito Santo

Silvio Brambila e Juliana Brambila

Estimado(a) Dizimista,

Este ano fomos todos nós invadidos pelo inesperado. Aprouve-nos a descontinuidade. Diluíram-se os sistemas absolutistas, os protocolos iníquos e os vazios pastorais. Tudo o que estava sem base de fé se viu profundamente em crise. Chamamos também a isso de pandemia. É em verdade a desumanização da pessoa humana.

O ano foi emblemático, com tantas problemáticas administrativas e financeiras, assim quero lhe expressar minha palavra de gratidão eclesial. Sim, em nome da Igreja Católica, pronuncio singelos agradecimentos que gostaria que se gestualizasse em abraço fraterno e espiritual.

O dízimo é a manifestação comunitária de generosidade, ou seja, é a revelação inteiramente sincera com aquilo que Deus proporciona. O dízimo é a linguagem orante e gratuita daquele que experimentou e reconheceu as maravilhas de Deus em sua vida.

Dar daquilo que temos e somos é configurar-se “imagem e semelhança de Deus”. É agir como “samaritano” (Lc 10,25-37). É reconhecer-se “co-herdeiros” da filiação adotiva. Diz-se que quem se sente filho de Deus doa, oferece, devolve, solidariza-se, constrói a família constituída por Deus, ou seja, a Igreja.

Expresso reconhecimento pela sua contínua contribuição em nossa querida paróquia. Coloco sua vida e família em minhas orações cotidianas. Sua contribuição foi fundamental para a manutenção da grandiosa estrutura em nossa comunidade paroquial. Gratidão pela generosidade financeira e humana.

Neste Natal caminhe até Belém. Seja você a manjedoura. Receba o Menino Jesus em sua vida. Sinta-o. Contemple-o. Cuide-o. Alegre-se, Ele sempre estará com você.

Com bênçãos especiais. Feliz Natal !

Pe. Luciano Tokarski

Pároco da Paróquia do Divino Espírito Santo

Categorias: Dízimo

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *