A Conferência Episcopal Latino-Americana, através das Comissões Episcopais de Catequese, elaborou um subsídio de formação contendo os elementos centrais da Iniciação à Vida Cristã em mudança de época. No Brasil, este subsídio nos é oferecido em mãos pelas edições CNBB.

Este livro propõe um novo paradigma: uma catequese de espírito missionário, experiencial e catecumenal. Abandona-se qualquer modelo tradicionalista, intelectualista e sacramentalista de catequese nesta mudança de época.

Agora, sinalizaremos os elementos pontuais deste texto. Está distribuído em três capítulos.

1. Contemplar – um olhar de fé sobre nosso tempo: neste primeiro capítulo, fala-se dos riscos que corremos se perdermos nossas raízes vitais e não as transmitirmos às futuras gerações. Constatamos, nos atuais tempos, o afastamento das pessoas de Deus, o esgotamento pelo excesso de atividades pastorais, fugindo da vida comunitária, a família em fase de modificação, o institucional sofrendo rupturas e nossa identidade sendo posta em xeque. A catequese também passa por situações de insatisfação: ausência da família, descuido na formação do catequista, os adultos ainda não são prioridade nos itinerários paroquiais, catequese centrada no subsídio doutrinal, os sacramentos como principal objetivo da catequese e o amadorismo na personalização de nossos interlocutores.

Qual o caminho de superação destas insatisfações? O subsídio propõe que as Igrejas particulares e as paróquias gerem processo de conversão pessoal, pastoral e missionária. Exige-se da catequese formas personalizadas de acompanhar o caminho de fé do discípulo missionário.

2. Discernir – alguns critérios de iluminação: no segundo capítulo, destacamos quatro elementos: o querigma, a inspiração catecumenal, a dimensão missionária da catequese e a força da comunidade na evangelização. Uma nova estrada, contendo estes elementos, deve ser trilhada na transmissão da fé em mudança de época. Caso contrário, o Evangelho ficará comprometido.

O querigma faz arder o coração das pessoas pelo Evangelho. O querigma é a mensagem central de fé: é um anúncio respaldado pelo testemunho pessoal do catequista. A inspiração catecumenal é a metodologia mais eficaz de inserção do Evangelho na catequese. A saída missionária é caminho que gera novos processos catequéticos. Supera-se a aridez da catequese doutrinal, para inserir o interlocutor na alegria da missão. E, a comunidade cristã tem papel fundamental. Ela é fonte, lugar e meta para a catequese. O discípulo missionário de Jesus faz sua experiência fé como membro da comunidade.

3. Propor – novos horizontes para a Catequese: a conversão pastoral gera uma mudança de mentalidade: novas atitudes, significados, métodos e estruturas. Neste último capítulo propõem-se novos horizontes para que a catequese promova a conversão pastoral em quatro formulações. Primeiro, a mudança de uma Igreja de cristandade para uma comunidade catequizadora em saída missionária e disposta à conversão pastoral. Segundo, a passagem de uma catequese intelectualista para uma catequese a serviço da iniciação à vida cristã. Terceiro, esvaziar-se de uma catequese centrada na criança para optar pela catequese de iniciação à vida cristã prioritariamente com adultos. Quarto, zelar pelo ministério de catequista: formar catequistas com testemunho de vida, bom comunicador, acompanhamento pessoal e mistagogo.

Enfim, em breves palavras destacamos os argumentos fundamentais do texto do CELAM. Motivamos a leitura do texto completo. Desejamos que a alegria de iniciar discípulos missionários seja o eixo propulsor nos tempos de nova evangelização. Que Maria oriente nossos passos!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *