Deus me Ama e me Acolhe

Publicado por Jean Marcos Pedrozo em

Nos tempos atuais, conseguimos reconhecer com mais facilidade Deus como Amor. De fato, na Primeira Carta de São João, no capítulo 4 lemos que “Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele” (16). E mais: “Amamos, porque Deus nos amou primeiro” (19).

Deus nos ama e no seu infinito amor nos acolhe, pois nos conhece inteiramente. Bem, como nos diz o salmo 93, verso 11 “O Senhor conhece os pensamentos do homem”. Ele nos conhece e nos ama! Entretanto, quem coloca empecilhos nesse relacionamento puro e natural somos nós, homens e mulheres, que nos afastamos através do pecado.

O amor de Deus por nós é único e contínuo. Já o nosso amor por Deus é sempre limitado… Acontece mais ou menos assim: por que hoje esforçar-nos em amar mais já que ontem amei menos? Como sabemos, o pecado nos afasta do amor e pela igreja podemos purificar nossa alma, voltando a amar puramente o bom Deus através da confissão.

Nós cremos que Deus nos amou e enviou seu Filho para nos salvar. Jesus viveu o amor, fundou nossa igreja e instituiu o sacerdócio. Na igreja temos os sacramentos que nos ajudam a fazer o caminho da santidade, alcançando a salvação. Nesses sacramentos atuam os ministros ordenados e um dos sacramentos que nos aproxima do amor e da misericórdia de Deus é, portanto, a Confissão.

Quando confessamos, realizamos a leitura do nosso interior para o Senhor, que nos perdoará por meio do sacerdócio investido sobre o padre. Nesse sacramento, em especial, identificamos o Deus de amor e de misericórdia, exemplificado na parábola do Filho pródigo (Mt 15, 11-32): “Após o filho ter pecado, olha para si e se depara com a realidade de imundo (pecados), e volta para seu pai pedindo perdão. O pai, no seu infinito amor, ficava noites e dias olhando para o horizonte, esperando o retorno do filho e quando este retorna, o pai vai até o encontro, abraça-o e o acolhe com imenso amor”. Do mesmo modo acontece conosco quando nos confessamos.

Passemos a olhar o sacramento da confissão com bons olhos. Vamos nos aproximar do sacramento com mais apresso, refazendo nosso caminho de comunhão com Deus e com a Igreja e sentindo mais o amor de Deus por cada um de nós ao receber a absolvição de nossos pecados, saindo com a certeza: Deus me ama!

O amor de Cristo nos uniu!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *